Pastoral, Reflexões

Você não tem fé?

image_pdfimage_print

O coronavírus trouxe algumas questões cruciais à nossa fé. Uma delas é, sem dúvida, a importância do congregar. Quem me conhece sabe o quanto eu defendo a igreja local, porém, tenho ministrado há anos sobre não fazer da igreja, a nossa muleta espiritual. Cresci num lar em que o culto doméstico é lei até hoje, e me parece que esse é um tema a se resgatar. Mas, deixemos essas reflexões para um segundo momento, porque o que mais tenho ouvido agora é: “Você não tem fé de que Deus protege Seu povo e que praga alguma chega a nossa tenda?”

Quando Jesus é tentado pelo diabo, Satanás o leva ao ponto mais alto do templo e diz: “Se você é o Filho de Deus, salte daqui. Pois as Escrituras dizem: ‘Ele ordenará a seus anjos que o protejam. Eles o sustentarão com as mãos, para que não machuque o pé em alguma pedra”. Talvez a resposta de Jesus seja a melhor resposta para os dias que estamos vivendo: “As Escrituras também dizem: ‘Não ponha à prova o Senhor, seu Deus’”. (Mt. 4.6,7)

Sim, amigos! Deus pode reverter inclusive a lei da gravidade se quiser, mas PRA QUÊ eu vou fazer a idiotice de me jogar de uma ponte? Só pra provar que Deus é poderoso? Só pra mostrar pra todo mundo que eu tenho uma fé incrível e inabalável?

Jesus ouvira recentemente que Ele era filho amado do Pai. Oras, o objetivo do diabo era justamente colocar dúvida no coração de Jesus a respeito de Sua filiação. Me parece que essa é a mesma tentativa do diabo em nossos dias: “Você não tem fé? Então, vai pra igreja! Se aglomera! Isso aí é tudo coisa da mídia, histeria coletiva. Crente que é crente não tem medo disso não!” Bom, meu amigo, Pr. Edimilson Souza, é crente até o tutano, e está com coronavírus. Sabe por que? Porque ele mora na Itália, e lá (ele me disse), todo mundo achou que era bobagem essa história.

Em nome do Eterno, não seja mais um alienado. A letalidade do vírus é baixa, mas a sua propagação é rápida e é, sim, FATAL para os idosos. Então, se você tem amor ao próximo e aos nossos velhinhos, fique em casa por um tempo. É só até achatarmos a curva de transmissão.

Agora, com todo respeito, se você não consegue fazer culto em casa, talvez sua fé seja tão pequena quanto seu amor ao próximo.

Quem leu esta reflexão também gostou de

  • Benditas lágrimasBenditas lágrimas Nasci com disritmia cerebral. O termo nem é mais usado, e me parece que pode ou não estar associado à epilepsia. Fato é que o médico disse […] Posted in Reflexões, Esperança
  • Orar pra quê?Orar pra quê? Quem frequenta alguma igreja histórica deve conhecer aquele tipo de diácono que é o “dono das chaves”. Cresci vendo essa figura na minha […] Posted in Reflexões, Oração
  • E eu… sirvo pra quê?E eu… sirvo pra quê? Se há algo que literalmente grita em nossa fé é que a salvação é pela graça. Sim, é isso que nos diferencia de todas as outras religiões […] Posted in Reflexões, Adoração
  • A presença de DeusA presença de Deus Eu havia passado a manhã inteira com meus pais numa consulta médica. Estávamos radiantes, pois o diagnóstico do médico para o meu pai fora […] Posted in Reflexões, Esperança

Publicado por Roger da Escola

L. Rogério (o “Roger da Escola”) é pai da Bia, fundador da Escola de Adoração, formado em Sistemas, Marketing, Comunicação e, em breve, Teologia. Fã do Cheescake Factory e de The Big Bang Theory.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *