Pastoral, Reflexões

O Brasil não precisa de Deus

image_pdfimage_print

Não é fácil opinar sobre a crise que estamos atravessando. A coisa é tão mascarada, que fica difícil até mesmo se posicionar politica e economicamente. Mas uma coisa é certa, a carga tributária sobre as costas do brasileiro é piada de mau gosto, e ela reflete basicamente um problema crônico deste país: a corrupção.

Diante disso, nós os crentes, resumimos a crise com a nossa solução mágica pra tudo: “O Brasil precisa é de Deus”, fazendo o que nós sabemos fazer muito bem, transformando Deus naquele remedinho de prateleira que a gente lembra de tomar apenas quando a barriga dói.

Não, o que o Brasil precisa para sair de sua crise não é de Deus. Chocado? Escandalizado? Você já parou pra pensar que quando um pastor cai em adultério, ele leva praticamente todos aqueles fieis à lona? A igreja local, na maioria das vezes, se desfaz ou leva anos para se recompor. Agora, imagine o que poderia acontecer se elegêssemos um presidente evangélico e este se envolvesse na corrupção – o que não seria nada improvável diante do lamaçal em que a política se encontra.

Me perdoe se este pensamento te escandaliza, mas eu ainda fico com a Palavra de Deus, que diz: “O injusto faça ainda injustiças, o impuro pratique impurezas. Mas o justo faça a justiça e o santo santifique-se ainda mais. Eis que venho em breve, e a minha recompensa está comigo, para dar a cada um conforme as suas obras.” (Ap. 22.11,12)

Você não precisa concordar com esse pensamento, e eu espero realmente que você discorde e mostre-me opções que eu não estou enxergando (isso é saudável e democrático), mas o que esse país precisa é de CARÁTER.

O governante que não serve a Deus tem o direito de não fazê-lo, nós vamos continuar a interceder por ele como ordena a Palavra. Se eles querem viver sua vida longe do Eterno, isso cabe a eles, nosso papel é pregar a verdade. Mas o que é obrigação de todos aqueles a quem elegemos é CARÁTER. E isso, tem pouco a ver com sua fé. Conheço e tenho amigos não crentes com muito mais CARÁTER do que alguns irmãos.

A situação deste país depende de nossa oração sim, mas de um clamor que nos faça TAMBÉM ter caráter na hora de votar. Que nos traga vergonha na cara para ouvir o Espírito Santo de Deus na hora de dar o suborno ao policial. Um clamor para que o povo de Deus deixe de ser MULA de denominações que MANIPULAM seus fieis a fim de que estes votem em seus “escolhidos”.

Que o Senhor tenha misericórdia de nossa Nação, pois somos indefesos diante dos monstros que colocamos no poder.

Roger

Quem leu esta reflexão também gostou de

Publicado por Roger da Escola

L. Rogério (o “Roger da Escola”) é pai da Bia, fundador da Escola de Adoração, formado em Sistemas, Marketing, Comunicação e, em breve, Teologia. Fã do Cheescake Factory e de The Big Bang Theory.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *