Pastoral, Reflexões

Jesus chorou

image_pdfimage_print

Parece-me que a notícia ruim chegou em tom de cobrança: “Olha, o seu amigo, aquele a quem você diz amar, está muito doente!”. Parece-me também que Jesus recebe-a com toda a tranquilidade do mundo: “Tá tudo bem, ele não vai morrer. Deus tem um propósito nisso.”. Sabe quando a calma de alguém te irrita? Só depois de 2 dias é que Jesus diz: “O Lázaro tá morto. Agora, sim, nós vamos lá!”. Tomé, aquele que dizia o que todo mundo queria dizer, mas não tinha coragem, ironiza na caruda: “Bora lá morrer com ele também… Assim já morre todo mundo e acaba logo com isso!”

Jesus, claramente seguindo a agenda divina, para fora da aldeia, como quem espera o momento exato de agir. É possível imaginar a serenidade do Mestre, sem mexer um fio de cabelo, nem mesmo com a agitação de Marta: “Você não estava aqui, por isso, meu irmão agora tá morto!”. Ainda seguindo Seu script, Jesus não diz exatamente o que Marta queria ouvir. Que agonia! Ele sabia que ia ressuscitar o morto, mas insiste nessa coisa de parábola. Não disse de uma vez para os discípulos que o amigo estava morto, agora, não diz de uma vez que vai ressuscitar o irmão da Marta! Por que Jesus é assim?

De repente, Sua calma e tranquilidade dão lugar à indignação. Ouso arriscar o que Ele pensou ao ver todos chorando pela morte de alguém tão querido: “Não era para ser assim!” Suponho isso porque quando começa o burburinho do “Ué, tanto poder e não fez nada?”, Jesus fica indignado novamente. Sim, porque a culpa não é dEle, é nossa! No Éden, nós pecamos! O plano sempre incluiu vida eterna.

Ei, você acha que Jesus fica feliz em ter que seguir um plano em que você sofre? Você acha que Ele se alegra em ter que esperar o tempo certo para lhe abençoar? Não, não creio num Deus sádico assim, creio que Ele chora! Chora porque o pecado nos tirou do plano original e agora sofremos as consequências.

Talvez essa palavra não traga a resposta que você busca, talvez você esperasse um final triunfante de vitória. Contudo, lembre-se: Ele não deu a resposta que Marta queria, mesmo sabendo o que ia fazer. Também não entendo, também choro… mas tudo o que sei é que é muito bom saber que Ele chora conosco. Chorai com os que choram.

Quem leu esta reflexão também gostou de

Publicado por Roger da Escola

L. Rogério (o “Roger da Escola”) é pai da Bia, fundador da Escola de Adoração, formado em Sistemas, Marketing, Comunicação e, em breve, Teologia. Fã do Cheescake Factory e de The Big Bang Theory.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *