Comunhão, Reflexões

Por que a igreja machuca tanto?

image_pdfimage_print

Quase todo crente que se preze tem ou conhece alguém que já teve problemas de relacionamento em uma igreja evangélica. Não à toa, surgiram os desigrejados – gente que ama ao Senhor, mas simplesmente desistiu de congregar numa comunidade de fé. Pessoas que foram expostas, segregadas ou machucadas em sua alma e, hoje, carregam feridas que ainda sangram.

Eu jamais seria polianista, ao ponto de minimizar os estragos feitos pela igreja, mas é preciso colocar todas as cartas na mesa. Olhar para a igreja como sendo o único lugar neste mundo em que as pessoas não são aquilo que dizem ser é algo, no mínimo, infantil. Oras, quem nunca sofreu assédio moral no trabalho? Quem nunca foi humilhado publicamente por um chefe idiota é privilegiado sim! Quem não vive um verdadeiro Big Brother diariamente no trabalho, ou é dono da empresa, ou tá desempregado.

Talvez, o maior sacrilégio seja acreditar que a igreja é feita de anjos. Não podemos ignorar o fato de a Pedra fundamental ter-nos dito que o joio DEVERIA crescer com o trigo. Não, isso não é uma desculpa, isso é mera constatação: a igreja é feita de gente, e gente fere gente! Não importa quão admirável e séria seja uma igreja, se ela é feita de gente, vai ter problemas. Aliás, se você encontrar uma igreja perfeita, não vá pra lá, porque você vai estragá-la!

Mas a verdade é que o Espírito Santo ministrou uma palavra ao meu coração e eu queria compartilhá-la com você: não use suas feridas para justificar seu abandono da fé! Eu sei, é uma palavra dura, mas remédio bom é remédio amargo. Veja, quando você é mal tratado em uma farmácia, você não diz: “Nunca mais na vida eu piso em uma farmácia!”. Oras, você simplesmente troca de farmácia, porque você sabe que em algum momento vai precisar de remédios.

Em nome do Eterno, entenda definitivamente que igreja é um lugar para exercitar comunhão, paciência e perdão. Igreja não é mosteiro, é só um ajuntamento de gente difícil e insuportável como eu e você, flor de jasmim! Porque, esteja certo de uma coisa, Ele vem! E quando Ele vier, essa desculpa de irmão birrento do “foi ele que começou” não vai colar! E duas coisas nessa vida não se pode fazer sozinho: casar e ser igreja.

Quem leu esta reflexão também gostou de

Publicado por Roger da Escola

L. Rogério (o “Roger da Escola”) é pai da Bia, fundador da Escola de Adoração, formado em Sistemas, Marketing, Comunicação e, em breve, Teologia. Fã do Cheescake Factory e de The Big Bang Theory.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *